15 outubro 2016

Entrevista: Action Dioramas


Saudações caros leitores, estamos de volta com mais uma entrevista, e dessa vez com um tema diretamente ligado a nossa coleção action figures. Depois de adquirir nossas figuras preferidas e colocá-las em poses legais, às vezes parece que falta alguma coisa, afinal todo personagem tem como pano de fundo um cenário, pode ser uma floresta, ruínas de castelo ou um beco escuro da cidade. Mas como ter um cenário desses pra expor nossas figuras? Fácil, é só fazer um diorama... quer dizer, só se você tiver criatividade, habilidade, dedicação e paciência como nosso entrevistado de hoje. Apresento a vocês o criador de cenários fantásticos, Eduardo e a Action Dioramas.

Yanker: Saudações, apresente-se pra nossos leitores.
Eduardo: Olá pessoal, tudo bem? Meu nome é Eduardo e junto com a minha esposa somos responsáveis pela Action Dioramas, que a principio surgiu pela vontade de criar cenários para a minha coleção, mas que aos poucos passamos atender as pessoas que também querem complementar as sua coleção ou presentear uma pessoa especial.


Yanker: Como foi seu primeiro contato com as figuras de ação? Qual o foco de sua coleção hoje?
Eduardo: Quando penso nisso, a primeira memória que me vem é a série Superpowers da Liga da Justiça da Kenner, eu devia ter uns 6 anos de idade, depois durante a pré-adolescência fui contagiado pela febre dos Cavaleiros do Zodíaco, nessa época eu queria ter todos os 12 cavaleiros de ouro, mas somente este ano eu consegui realizar esse sonho. Atualmente o foco da minha coleção continua sendo os CDZ, mas também fechei pequenos grupos de heróis da minha infância, como Tartarugas Ninjas, X-Men, Transformers e Liga da Justiça, além de ter um Homem-Aranha e Mary Jane da Toy Biz, que possuem um grande significado em nossas vidas.



Yanker: E o dioramas, como é que você começou a fazê-los?
Eduardo: Comecei a fazer os cenários em 2014 por incentivo da minha esposa, eu assistia aos vídeos e falava para ela “Amor, um dia vou fazer um cenário para minha coleção”, certo dia resolvemos comprar os materiais e juntos começamos a fazer o nosso primeiro diorama, tenho ele até hoje, pois pretendo expor nele os CDZ Vintage, que estão comigo a mais de 20 anos e os que adquiri recentemente. Depois desse primeiro cenário, nos empolgamos fazendo dioramas para os demais temas da minha coleção, paralelamente a isso, sempre assistia tutoriais e buscava melhorar a cada novo cenário, para nós foi um ótimo processo, pois estava me aperfeiçoando em um hobby que a minha esposa podia participar, além de receber encomendas que possibilitavam completar a minha coleção.



Yanker: Como é processo de criação de um diorama?
Eduardo: Eu costumo seguir 10 passos para criar um diorama, que resumidamente seriam:
1 - Escolher um tema;
2 - Definir as proporções do cenário em geral e com relação ao action figure que será exposto;
3 - Cortar as chapas de isopor;
4 - Desenhar com caneta os detalhes no isopor (tijolos, rachaduras, pisos, paredes, etc);
5 - Marcar o isopor com ferro de solda estanho;
6 - Aplicar camada de cimento/cola;
7 - Aplicar a tinta de fundo e demais camadas de acordo com o tipo de cenário.
8 - Modelar e fixar os detalhes;
9 - Depois de montado conferir e verificar a necessidade de acrescentar ou tirar algum detalhe, depois disso está pronto.
10 - Sempre pedir a opinião do cliente a cada etapa, pois é importante ter a aprovação para que se possa ter certeza que o objetivo está sendo alcançado.


Yanker: Quais os principais materiais que você utiliza? Qual o cenário que mais te deu trabalho?
Eduardo: A lista é grande, mas vamos lá, costumo utilizar isopor, EVA, tubos de papelão ou PVC, plástico de blister, transparências, cimento, cola branca, cola quente, palitos de churrasco, de dente ou de sorvete, pedaços de fios, papel micro ondulado, etc, e todo o material que possa servir para compor uma parte do diorama. Com relação ao cenário que me deu mais trabalho, eu não saberia dizer, pois cada um tem a sua particularidade, tem a sua parte fácil e sua parte difícil, porem o importante é você concluir o cenário e conseguir atingir o seu objetivo.


Yanker: Quais a principais dificuldades na confecção de um diorama? Que dicas você daria pra quem quer começar a fazer?
Eduardo: Isso é um pouco relativo, no meu caso sempre tive facilidade em criar e desenhar, porem tinha dificuldade em combinar ou misturar as cores para chegar na cor desejada e adequada, e isso me perseguiu até o momento em que começamos a criar os dioramas, a minha esposa sempre gostou de pintar e fez aulas de pintura em tela, então para ela isso é tranquilo de fazer, e com o tempo me ajudou a corrigir essa minha dificuldade. A dica que dou a quem quer começar a fazer cenários é siga em frente, não desanime nas primeiras tentativas, pois com a confecção de vários cenários, vocês ficarão mais exigentes querendo chegar à perfeição. Assistam tutoriais, dicas e técnicas, acredito que todos nós podemos fazer algo quando queremos e treinamos para que isso aconteça.


Yanker: Muito obrigado pela participação, deixa aí um recado pros nossos amigos colecionadores.
Eduardo: Gostaria de agradecer ao convite do nosso amigo Yanker, fico muito feliz em poder compartilhar com vocês algumas experiências sobre dioramas e falando em compartilhar, convido a vocês a visitarem nossas páginas e redes sociais, lá vocês poderão acompanhar um pouco mais dos detalhes que envolvem a criação de um diorama e se houver interesse, também poderão entrar em contato solicitando um orçamento referente a encomenda de seu diorama personalizado. Agradeço mais uma vez a oportunidade e fico a disposição, forte abraço e até a próxima!

Pra ver mais trabalhos, fazer uma encomenda ou um orçamento, acessem as redes sociais da Action Dioramas: Facebook YoutubeMercado Livre
Ou enviem um e-mail para: actiondioramas@gmail.com



Até a próxima!!! 

4 comentários:

  1. Impressionantes esses dioramas! Feitos com materiais que podem ser encontrados facilmente, é verdade, mas esculpir e pintar é que é o grande negócio! É aí que entra a habilidade, que o casal da Action Dioramas tem de monte!

    A Casa de Áries com o relógio do lado chama bastante a atenção, só que a Sala de Justiça não fica atrás. Esse banheiro com esquartejamento transmite uma sensação de sujidade impressionante.

    Aqui eu vi tremendos trabalhos de artesania. Magnífico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo elogio amigo, ficamos felizes pelo comentário, isso só faz com que a gente ganhe mais força para seguir em frente, abraços.

      Excluir
  2. Que entrevista bacana, meu nobre!

    O Eduardo saca bastante dos paranauês de como construir um cenário bacana. A esposa apoiando é um fato super positivo!

    Muito massa a maneira como as figuras "casam" direitinho com cada cenário, como as Tartarugas Ninja e os Cloths. O de terror ficou assustadoramente realista - de maneira que eu não teria coragem de entrar num lugar assim de verdade!

    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelos elogios amigo, realmente o fato da minha esposa me incentivar e ajudar na criação dos dioramas é bom demais, também aproveito para elogiar as suas páginas, pois nelas você expõe pensamentos e reflexões que devemos nos fazer, parabéns. Ah fico muito feliz quando um amigo da arte reconhece o meu trabalho, parabéns, você é muito talentoso, abraços.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...